André Schultz vai à final dos 200 m livre; Nicolas Oliveira decepciona

Com um bom desempenho na primeira série eliminatória dos 200 m livre, André Schultz conseguiu vaga para a final da modalidade nos Jogos Olímpicos de Guadalajara. O brasileiro anotou o sexto melhor tempo geral e vai brigar por medalha de ouro a partir das 22h (de Brasília). Nicolas Oliveira ficou no "quase" e acabou eliminado.

Os dois brasileiros caíram na água na primeira série eliminatória. André Schultz tomou a frente desde o princípio e disputou a primeira colocação com o americano Matthew Patton até o final, sendo ultrapassado. Encerrou os 200 m com 1min50s96, 0s87 atrás do primeiro colocado. Já Nicolas Oliveira ficou bem para trás, apesar de terminar em terceiro. O tempo foi 1min52s65.

Logo na segunda bateria, três nadadores foram mais rápidos do que os brasileiros. Pior para Nicolas Oliveira, que acabou jogado para fora da lista dos oito primeiros com os resultados da última bateria no Centro Aquático Scotiabank: nono lugar. Já André Schultz terminou a fase com a sexta colocação no geral.

O mais rápido foi o americano Matthew Patton, com 1min50s09, seguido por Shaune Frasier, das Ilhas Cayman, com 1min50s27 e o paraguaio Benjamin Hockin, com 1min50s52.

André Schultz é natural de Santa Bárbara D¿Oeste, a mesma cidade de César Cielo. Através do campeão olímpico, foi convidado a integrar o recém-criado Projeto Rumo ao Ouro 2016 (P.R.O. 2016), grupo de treinamento que reúne promessas da natação brasileira visando pódio na Olimpíada do Rio de Janeiro. É formado em matemática nos Estados Unidos, onde fez período de treinamentos.

Assim como Schultz, Nicolas Oliveira também foi arregimentado por César Cielo no P.R.O. 2016. O nadador, que tem experiência de treinamento nos Estados Unidos, possui três medalhas de ouro pan-americanas no currículo, todas em revezamentos: em 2007, no Rio de Janeiro, participou da conquista no 4x100 m livre e 4x200 m livre; em Guadalajara, já venceu no 4x100 m livre.