Zé Roberto mantém esperança sobre Jaqueline: "Já queria tirar o colar"

Guadalajara - Após a segunda vitória da Seleção Brasileira de vôlei feminino nos Jogos Pan-Americano, desta vez um fácil 3 sets a 0 diante do Canadá, neste domingo, o técnico José Roberto Guimarães deu esperanças à torcida brasileira e deixou em aberto a participação de Jaqueline no Mundial do Japão, que será disputado no início do mês de novembro.

A jogadora recebeu alta na tarde de domingo e segue em recuperação no hotel em que a Seleção está hospedada em Guadalajara. O comandante afirmou que a ponteira está bem e querendo retornar aos treinos o mais rápido possível.

"Ela tem uma recuperação sempre melhor, por ser atleta e estar em forma. Eu não sei, sempre fico na expectativa de que tudo dará certo. Vamos aguardar. A Jaqueline sempre esteve nos planos e eu espero que possa contar com ela. Se der tudo certo, está fechado. Nesse momento eu não posso dizer se ela está fora ou dentro", disse o treinador, que relatou a preocupação dos integrantes da Seleção quando a jogadora saiu imobilizada em uma maca, após chocar-se com a líbero Fabi, na estreia diante da República Dominicana.

"Nós saímos muito preocupados, eu estava do lado dela quando aconteceu o choque. Não tinha ideia da gravidade, quando bate a cabeça é sempre uma incógnita. Só soubemos como ela estava, quando o Zé (Elias, chefe de equipe) e o Claudinho (preparador físico) voltaram e disseram: 'ela está bem, já está comendo'. Foi aquele alívio. Estava todo mundo com a cabeça a mil depois do jogo. Estávamos preocupados", acrescentou.

Após passar a noite no Hospital Real San José, em Guadalajara, a jogadora de vôlei recebeu alta por volta das 17h (de Brasília) deste domingo e foi recepcionada pelo elenco brasileiro no hotel.

"Foi um alívio quando vimos a Jaque no hotel caminhando e apenas reclamando do colar. Lógico ela tinha que reclamar de alguma coisa, isso é bom", disse Zé Roberto, que teve o discurso reiterado pela jogadora Fabíola.

"A Jaqueline está super bem. Voltou para o quarto e está melhor do que nós esperávamos. Já chegou querendo retirar o colar cervical para assistir ao jogo contra o Canadá", afirmou Fabíola, que disse sentir falta do bom-humor da companheira de Seleção durante as partidas. "O que mais sinto falta em quadra é do sorriso e da alegria da Jaqueline".

Zé Roberto ressaltou a animação da ponteira com a recuperação e afirmou que a ela já está impaciente querendo retornar aos treinamentos. "A Jaqueline está muito positiva com a recuperação, ela já retirou o colar, já queria vir treinar, já queria ir para o Japão. As meninas que estavam no quarto, ouviram tudo isso. Ela estava curtindo muito estar aqui, por conta da volta à Seleção, aproveitando esse momento", concluiu.