Pentatlo dá ao México o 1º ouro; Brasil não fica entre os dez

Com 5.728 pontos, o mexicano Oscar Soto conquistou neste domingo, no Club Hípica, em Zapopan, o primeiro ouro do país-sede dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Com um ótimo desempenho no hipismo e na prova combinada - tiro e corrida -, o pentatleta se sagrou campeão da modalidade ao ultrapassar os três competidores que lideravam a modalidade na última etapa.

Soto saiu 27s atrás do guatemalteco Nikkos Papadopolo, até então líder no pentatlo e que acabou de fora do pódio, que contou com a presença do também guatemalteco Andrei Gheorghe - que havia iniciado em terceiro o evento combinado - e o chileno Bustos Esteban, que foram, respectivamente, prata e bronze.

Na premiação, a organização do Pan cometeu uma gafe. Mesmo não estando entre os três primeiros, Papadopolo foi chamado ao pódio, quando quem deveria ter sido chamado era seu compatriota, Gheorghe.

Muito aplaudido pela torcida local, o campeão comentou a emoção da vitória. "Estou muito feliz e contente por trazer a primeira medalha de ouro para o México", afirmou. "Me esforcei bastante para provar que podia, principalmente por ter ido mal no mundial", completou Oscar Soto.

Com um bom desempenho na natação, mas mediano nas demais etapas, os brasileiros Luis Magno e Wagner Romão foram, respectivamente, o 11º e 12ºcolocados. Magno comentou que, no pentatlo, há dias bons e ruins que afetam diretamente nos resultados finais. "No pentatlo depende muito do dia. Às vezes se começa bem, outras mal. Faltaram os pontos da esgrima", lamentou.

O brasileiro, porém, comemorou sua participação nos Jogos Pan-Americanos. "Estou satisfeito por participar do Pan, pois é o meu primeiro", declarou.

Para Wagner Romão, a presença no torneio continental já trouxe alegria. "Estou feliz por participar do Pan, pois é uma competição muito importante. Estou feliz por ter representado o Brasil", afirmou.