Atletas do pentatlo moderno têm torcida feminina e familiar

Após a prata de Yane Marques no pentatlo moderno, é a vez dos representantes brasileiros enfretarem a bateria de provas por uma medalha. Durante toda a manhã, Luis Barroso Magno - campeão sul-americano no Rio, 4º colocado no Sul?americano de Quito e 3º colocado do Sul-americano de Buenos Aires, e Wagner Romão - Vice-campeão sul-americano e campeão sul?americano no Rio - participaram das 12 rodadas de esgrima.

Disputado em um único dia com cinco provas, os brasileiros do pentatlo moderno contam com uma torcida barulhenta, apesar de não muito numerosa. Além das atletas Yane Marques e Priscila de Oliveira, estavam na plateia mães, esposas, namoradas e até irmãs dos competidores e da comissão técnica. Com camisetas feitas especialmente para o Pan de Guadalajara, elas carregaram camisetas, bandeiras e usam brincos do Brasil. Além da animação, é claro.

Na esgrima, disputada desde às 9h (às 12h de Brasília), Wagner Romão somou 856 pontos e ficou em 11º lugar. Já Luis Barroso Magno, marcado como favorito na apresentação dos atletas da sala de imprensa do Club Hípica, ficou em 18º lugar, com 700 pontos de acordo com a página oficial de resultados. Aos jornalistas presentes no evento, porém, foi entregue uma lista de resultados em que o brasileiros Luis Magno aparecia com 736 pontos e em 18º lugar. Dessa primeira competição, saíram vencedores José Guitian, do Panamá, com 1072 pontos, Andrei Gheorghe, da Guatemala, com 1036 pontos e John Joshua Riker, do Canadá, com 1000 pontos.

A partir das 12h em Guadalajara, (15h de Brasília), os dois atletas caem na piscina para a segunda etapa da modalidade. Os dois nadam juntos, na última das cinco saídas. Logo após, 14h, (17h de Brasília), acontece a prova de hipismo. Por fim, às 16h30 (19h30 de Brasília), ocorre a prova combinada de tiro e corrida, que define os vencedores.