Brasileiro leva o bronze no taekwondo contra mexicano e critica arbitragem

O brasileiro Marcio Ferreira Wenceslau, vencedor da medalha de bronze no taekwondo na categoria até 58kg, detonou a arbitragem polêmica de sua luta, válida pelos Jogos Pan-Americanos de 2011. Contra o lutador local Damian Alejandro Villa, bicampeão mundial da modalidade, Wenceslau reclamou ter sido prejudicado por marcações dos juízes e acabou derrotado por 17 a 9 neste sábado, no Ginásio del Code II, em Guadalajara.

"Para pontuar aqui, só com tiro. Se tiver uma 12 aí me empresta por favor", afirmou o atleta, irritado com algumas decisões dos árbitros durante seu combate. "É legal ter o colete eletrônico, mas quando o árbitro decide interferir e tomar outras decisões fica difícil", acrescentou.

Durante a luta deste sábado, ficou claro que a torcida influenciou a decisão dos juízes, já que Villa é mexicano e atuou diante de um ginásio lotado por conterrâneos. O brasileiro, por sua vez, foi vaiado desde o início do confronto.

"Saio com a cabeça erguida, ainda tenho a seletiva olímpica e a Olimpíada de Londres. Não vou desanimar", minimizou Wenceslau, que foi advertido diversas vezes durante o combate. As punições davam de um a três pontos ao mexicano, fato que justifica o elástico placar de 17 a 9.

Agora, Damian Alejandro Villa disputa o ouro contra o dominicano Yulis Gabriel Mercedes Reyes, que derrotou também neste sábado o cubano Frank Ismel Diaz, com parciais de 11 a 2.