Goteiras e baldes são inimigos inéditos do handebol canadense no Pan

O Ginásio São Rafael é uma das 17 novas sedes para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara e será o cenário da disputa de handebol. No entanto, o Furacão Jova o fez parecer velho e triste. Isso porque o local está cercado por baldes que contêm as águas das inúmeras goteiras que surgiram no teto. Enquanto isso, funcionários de limpeza trabalham arduamente para organizar cada local do ginásio e deixá-los pronto para as competições.

A seleção masculina canadense de handebol foi uma das testemunhas das irregularidades presentes no complexo. A equipe treinou no local mesmo com as más condições e teve dificuldades. No ginásio, os baldes se tornaram obstáculos, pois os jogadores tinham que esquivar deles para não tropeçar. Além disso, havia a constante interrupção de empregados para a limpeza do espaço.

Na área do gol, um balde atrapalhou o goleiro, obrigado a limpar o seu redor para não ter o risco de escorregar. O técnico da equipe canadense, por sua vez, não pôde realizar uma reunião no centro do campo, devido às goteiras ainda maiores no local.

O ginásio está coberto com uma fita verde que serve de sinalização para os empregados responsáveis pela manutenção. Eles colocam os baldes e têm a missão de deixar o local em perfeito estado antes do primeiro duelo, que será disputado no próximo sábado entre as equipes femininas de Brasil e Estados Unidos.

A equipe feminina também não pode treinar no ginásio, pois o campo de treinamento está localizado ao lado do principal está com o mesmo problema de goteiras.

Foram muitos os problemas com as sedes dos Jogos Pan-Americanos. Agora, o Comitê Organizador de Guadalajara (COPAG) tem a dura missão de trabalhar a passos largos para que todos os locais fiquem impecáveis. Até porque o Ginásio São Rafael é só um dos mais novos complexos, apesar de estar longe de parecer.