Lula critica troca no comando da Petrobras e volta defender fim paridade preços

...

Matheus de Souza - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) repercutiu, nesta terça (24), a nova troca no comando da Petrobras. Lula, que têm se colocado contra a privatização da estatal e a política de paridade de preços da petroleira, afirmou que não adianta o presidente Jair Bolsonaro (PL) trocar o comando da estatal. “Ele tem que trocar de postura”, disse o petista.

“Ele pode fazer uma reunião com o Conselho Nacional de Política Energética, trazer a Petrobras para mesa, trazer o conselho da Petrobras, e decidir que o preço não será dolarizado, que nós não vamos pagar o preço internacional, nós vamos pagar o preço do custo da gasolina aqui no Brasil”, sugeriu o petista durante entrevista à rádio Brasil Mais News (DF). Para Lula, Bolsonaro precisa “ter coragem de assumir a presidência desse País de verdade”.

Como mostrou o Estadão/Broadcast Político, ontem, o presidente Jair Bolsonaro (PL) demitiu o terceiro presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, que estava há pouco mais de 40 dias no cargo. A fritura de Coelho foi antecipada pelo Estadão no dia 13 de maio, assim como a preferência por Caio Paes de Andrade, secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia para substituí-lo, o que foi formalizado nesta segunda-feira, 23.

 

Moro

O ex-presidente também comentou a notícia de que Sergio Moro (União Brasil) virou réu em ação que pede indenização aos cofres públicos por prejuízos causados ao país pela atuação do ex-juiz à frente da extinta Operação Lava Jato. “Espero que se ele tiver que ser julgado, que ele tenha direito à toda defesa, que a imprensa possa ser honesta ao divulgar as coisas contra ou a favor a ele, e não com a parcialidade que transmitiram coisas contra mim”, disse Lula.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais