Alcolumbre diz ter votos para derrota de Mendonça no Senado e que agora agendará sabatina

O presidente Jair Bolsonaro indicou o ex-chefe da Advocacia Geral da União e ex-ministro da Justiça André Mendonça para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello no STF há mais de 100 dias

Foto: Folhapress / Pedro Ladeira
Credit...Foto: Folhapress / Pedro Ladeira

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), afirmou a colegas parlamentares que vai agendar a sabatina de André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), na CCJ até o dia 15 de novembro.

Segundo a "Folha de S. Paulo", Alcolumbre disse aos membros do Congresso que pautará o assunto porque tem total convicção de que o Mendonça será rejeitado pela maioria dos senadores. Bolsonaro indicou o ex-chefe da Advocacia Geral da União (AGU) e ex-ministro da Justiça para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello no STF há mais de 100 dias.

Alcolumbre fez pessoalmente campanha contra Mendonça, e um dossiê sobre a suposta proximidade do ex-chefe da CGU com a operação Lava Jato foi levado a membros do Congresso.

Em 11 de outubro, o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, negou o pedido para marcar a sabatina de Mendonça após os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) entrarem com mandado de segurança. De acordo com o magistrado, a sabatina é competência do Congresso. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais