Bolsonaro muda tom em relação à China em encontro do Brics: 'Essencial na produção de vacinas'

Tecendo declarações mais amistosas, presidente diz que parceira com Pequim é fundamental para gestão da pandemia no Brasil. Entretanto, no sábado (4), afirmou que a CoronaVac não tem comprovação científica

Foto: AP Photo / Eraldo Peres
Credit...Foto: AP Photo / Eraldo Peres

Durante seu discurso na 13ª Cúpula do Brics, nesta quinta (9), o presidente Jair Bolsonaro mudou o teor do seu tradicional discurso hostil contra a China e disse que a parceria com o gigante asiático "tem se mostrado essencial para a gestão adequada da pandemia no Brasil".

"Essa parceria tem se mostrado essencial para a gestão adequada da pandemia no Brasil, tendo em vista que parcela expressiva das vacinas oferecidas à população brasileira são produzidas com insumos originários da China", declarou.

Muitas vezes Bolsonaro colocou em dúvida a CoronaVac, imunizante chinês contra a covid-19, assim como deu a entender que o coronavírus é um vírus disseminado por Pequim.

No último sábado (4), durante participação na conferência conservadora CPAC, Bolsonaro afirmou que a CoronaVac não tinha comprovação científica.

Tal informação é falsa, já que a vacina foi aprovada pela Anvisa após análise dos estudos que atestaram sua eficácia.

Durante sua fala, o presidente elogiou também os outros países participantes. Em relação à Índia, outro exportador de insumos, o chefe do Executivo também destacou a parceria na pandemia.

"A parceria estratégica vive um excelente momento. Diversos instrumentos estão rendendo frutos e nossa cooperação tem avançado em especial nas áreas de ciência e tecnologia, sobretudo no combate à pandemia da covid-19", afirmou. (com agência Sputnik Brasil)