Deputada Carla Zambelli é intimada pela PF a depor em inquérito que apura incitação a atos violentos

Nessa sexta-feira (3), o blogueiro cearense Wellington Macedo foi preso por incitação a atos violentos e financiamento de movimentos contra as instituições e a democracia

Foto: Folhapress / Wallace Martins
Credit...Foto: Folhapress / Wallace Martins

A deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) afirmou, neste sábado (4), ter sido intimada pela Polícia Federal (PF) a prestar depoimento no âmbito do inquérito destinado a apurar supostos atos criminosos e violentos no 7 de setembro.

A parlamentar disse que a oitiva deve ocorrer "até domingo" (5), por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Carla afirmou que vai comparecer ao depoimento mesmo sem ter tido acesso aos autos.

"Em respeito à PF e à Constituição, me farei presente. É certo que, para mim, o mar ficará agitado após essa oitiva, mas nada impedirá que mantenha minhas convicções e acredite naquilo que sempre defendi", escreveu a deputada no Twitter.

Prisões antes do feriado

A PF prendeu nessa sexta (3) um dos suspeitos de articular atos antidemocráticos para o feriado de 7 de setembro, o blogueiro bolsonarista Wellington Macedo. A PF também procura o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, o Zé Trovão, para cumprimento de um segundo mandado de prisão. Eles já haviam sido alvos de busca e apreensão deflagradas no mês passado, sob suspeita de serem uns dos organizadores do ato antidemocrático.

A ação investiga ainda o cantor Sérgio Reis e o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ). Em 20 de agosto, a PF visitou pelo menos quatro endereços em Brasília e Rio de Janeiro ligados ao deputado federal e ao cantor.

Otoni de Paula passou a ser investigado ainda em 2020 por supostos crimes de difamação, injúria e coação em vídeos com ataques e ofensas ao ministro Alexandre de Moraes. Otoni chamou Moraes de "lixo", "tirano" e "canalha". Posteriormente, o deputado pediu desculpas pela publicação do conteúdo. (com agência Sputnik Brasil)