Pacheco diz que democracia é inegociável e que qualquer ato contra a mesma deve ser 'rechaçado'

Presidente do Senado faz reunião com governadores para harmonizar a tensão institucional entre o chefe do Executivo e o Judiciário

Foto: Reuters/Adriano Machado
Credit...Foto: Reuters/Adriano Machado

Após encontro com governadores de cinco estados e do Distrito Federal para discutir a crise entre os Poderes, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que "a democracia não se negocia".

"É muito importante que todos nós estejamos unidos, respeitando as divergências, na busca de consenso, na busca de convergências, mas com um aspecto que é para todos nós inegociável: não se negocia democracia, democracia é uma realidade, o estado de direito é uma realidade", afirmou.

O encontro teve como intuito harmonizar a tensão institucional provocada pelo presidente Jair Bolsonaro. Durante a reunião, também foram abordados temas como o combate à pandemia, recursos para os estados e defesa da democracia.

Para o presidente do Senado, "não há melhor ambiente do que o democrático", e a manifestação dos governadores feita durante o encontro foi "muito bem recebida" pelo Congresso, pois os gestores, segundo ele, não "fulanizaram" as críticas.

Pacheco também fez comentários sobre o ato do dia 7 de setembro, e disse esperar que o mesmo seja "cívico" e "patriótico", defendendo que "qualquer movimento contra a democracia seja rechaçado".

"Obviamente que pontos de manifestação, de um modo geral, qualquer que seja ela, por qualquer meio que seja, que vise retroceder a democracia, que vise não ter eleições, algum tipo de intervenção ou autoritarismo, isso tem que ser rechaçado, porque isso não é democrático, não é patriótico", disse Pacheco em pronunciamento.

Após a fala do presidente do Senado, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), que também participou da reunião, declarou haver uma preocupação "unânime" dos governadores com o "esgarçamento das relações entre os poderes".

"Existe também uma unanimidade no sentido de que temos que caminhar juntos pela democracia. Isso foi pauta da última reunião e reafirmado aqui hoje com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, no sentido de que a gente possa distensionar o país", disse Ibaneis. (com agência Sputnik Brasil)



Presidente do Senado faz reunião com governadores para harmonizar a tensão institucional entre o chefe do Executivo e o Judiciário. Segundo Pacheco, qualquer movimento...
Senador Rodrigo Pacheco, presidente do Congresso