Após vazamento de áudios, relator da CPI quer convocar ex-cunhada de Jair Bolsonaro para depor

Segundo o senador Renan Calheiros, é fundamental que a ex-cunhada do presidente esclareça fatos e a citação de militares feita por ela no áudio vazado

Pedro Ladeira/Folhapress
Credit...Pedro Ladeira/Folhapress

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou nesta segunda-feira (5) que vai solicitar a convocação de Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para um depoimento na CPI da Covid.

"É fundamental a CPI convocar Andrea Valle, ex-cunhada de Bolsonaro. Ela pode explicar se houve espelhamento do esquema das rachadinhas no governo federal. Como se sabe [o vereador] Carlos Bolsonaro é peça fundamental no ministério paralelo e [o senador] Flávio Bolsonaro um influente filtro de indicações", disse o senador ao portal UOL.

Nesta segunda-feira (5) foram divulgadas gravações obtidas pela mídia que indicam o envolvimento direto do presidente Jair Bolsonaro com o esquema de rachadinhas (desvio de salários de assessores), durante o período em que foi deputado federal. Em um dos áudios, Andrea Siqueira Valle revela detalhes do esquema.

Segundo Calheiros, é fundamental que Andrea esclareça fatos e a citação de militares feita por ela. "A oitiva dela não é para incriminar, mas para esclarecer fatos relacionados à presença dessas pessoas no governo. Ela cita um coronel. São muitos os indícios e testemunhos da participação de militares em irregularidades com as vacinas Covaxin e AstraZeneca", conclui o senador.

Votações importantes
Na terça-feira (6), a CPI da Covid vai votar a quebra de sigilo telefônico, fiscal e bancário do líder do governo na Câmara dos Deputados Ricardo Barros (PP-PR) e do deputado Luis Miranda (DEM-DF).

Barros teria sido citado pelo presidente Jair Bolsonaro como responsável pelo suposto esquema de corrupção na aquisição da vacina indiana Covaxin contra a covid-19. A denúncia foi feita por Miranda.

Além disso, a comissão vai discutir novos passos na investigação sobre aquisição de vacinas, como a possibilidade de convocar Cristiano Hossri Carvalho, da empresa Davati Medical Supply.(com agência Sputnik Brasil)