Governo federal omite nome da China em publicação, embaixador chinês no Brasil reage

O Ministério da Saúde comunicou nesse sábado (22) a chegada de novos insumos para produção de vacinas contra a covid-19, mas omitiu que são chineses. O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, reagiu

Marlene Bergamo/Folhapress
Credit...Marlene Bergamo/Folhapress

Por meio de suas redes sociais, o ministério da Saúde celebrou a chegada de "insumos do exterior" para a produção de 12 milhões de vacinas AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Fiocruz.

Em outra publicação, a pasta afirma que "a previsão inicial era de que apenas um dos dois lotes chegaria hoje (22), mas a Fiocruz e o Ministério da Saúde conseguiram antecipar a vinda do outro carregamento, que chegaria no dia 29 de maio".

Momentos após a postagem, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, fez uma publicação ironizando o termo "insumos do exterior".

A China é uma das maiores fornecedoras de insumos para vacinas do Brasil. Apenas no mês de maio, o governo chinês enviou três mil litros de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), utilizado na produção da CoronaVac.

Importante lembrar que o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, anunciou na quinta-feira (20), a liberação de novos lotes do IFA. A confirmação do envio dos insumos foi feita durante reunião por videoconferência com o Fórum de Governadores, que reúne autoridades federais e estaduais.

Depois do encerramento da reunião, Wanming publicou uma foto com os governadores Wellington Dias (PT), do Piauí; João Doria (PSDB), de São Paulo; Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão; e Waldez Góes (PDT), do Amapá.(com agência Sputnik Brasil)