Denúncias de assédio moral cresceram 80% em órgãos ligados ao governo federal

Correios e Caixa Econômica Federal lideram em número de ocorrências notificadas

Foto: Sintect-MG
Credit...Foto: Sintect-MG

O número de denúncias de assédio moral em órgãos públicos ligados ao governo federal no Ministério Público do Trabalho do DF aumentou 80% em 2020. Foram 54 no ano passado, contra 30 em 2019.

Os casos nos Correios explodiram, com 20 ocorrências notificadas, sendo sete delas relacionadas à pandemia —em 2019, foram quatro acusações. A Caixa Econômica Federal, a segunda do ranking, tem cinco denúncias, quatro delas relacionadas à crise do coronavírus.

Na Caixa, dois registros foram por pressão para o retorno ao trabalho presencial. nacional Responsável por coordenar a área que atua no combate às irregularidades trabalhistas na administração pública, a procuradora do trabalho Ilena Neiva afirma que houve um aumento em todo o Brasil de denúncias por assédio no setor público por causa da pandemia.

”Nós temos identificado aumento crescente das denúncias em relação ao home office e retorno dos grupos de risco, pressão das chefias para que essas pessoas retornem”, afirmou ao Painel.

A Caixa diz que desde o início da pandemia tem estimulado o home office para cargos que admitem o trabalho remoto e manteve funcionários de grupos de risco em casa. Os Correios afirmam que o aumento de casos se deve à iniciativa da estatal de ampliar a divulgação de canais de denúncias. (Folhapress)