País tem novo dia de manifestações pela saída de Bolsonaro e Mourão

Macaque in the trees
Protestos contra Witzel e Bolsonaro, em Copacabana, domingo (12) (Foto: Sputnik / Renan Lucio)

Nesse domingo (12), o Rio de Janeiro e outros estados brasileiros tiveram novas ações da campanha pelo fim do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Após diversas ações da direita em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de algumas pautas conservadores e inconstitucionais, partidos de esquerda e movimentos contrários ao governo decidiram realizar atos simbólicos nas últimas semanas, para marcar posição na crise política que tem afetado o Brasil há vários meses.

Desde sexta-feira (10), diversas cidades brasileiras têm recebido manifestações pedindo o impeachment ou a renúncia de Bolsonaro e de seu vice, Hamilton Mourão. 

Com cartazes, bonecos e bandeiras, os participantes do ato em Copacabana cantaram e gritaram palavras de ordem contra as administrações federal e estadual, defendendo também pautas antirracistas e antifascistas e chamando a atenção para a conduta desastrosa, segundo eles, do governo brasileiro na crise da Covid-19.

"Tem que dizer o nome certo. Ele é assassino de pessoas", disse um dos manifestantes durante a marcha pela avenida Atlântica. "A minha bandeira sempre será vermelha!", gritaram outros.

O ato durou cerca de duas horas e contou com a participação de algumas centenas de manifestantes, todos devidamente equipados com máscaras e buscando manter um mínimo de distância para respeitar as medidas recomendadas pelas autoridades de saúde. Apesar de algumas suspeitas de infiltração, não foram registrados conflitos. (Com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais