Rachadinha de Flavio Bolsonaro na Alerj financiou a milícia do Rio, diz site

Reprodução
Credit...Reprodução

Macaque in the trees
Flavio Bolsonaro (D) teria como intermediário dos negócios o ex-motorista Fabrício Queiroz (Foto: Reprodução)

FLÁVIO BOLSONARO FINANCIOU e lucrou com a construção ilegal de prédios erguidos pela milícia usando dinheiro público. É o que mostram documentos sigilosos e dados levantados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro aos quais o Intercept teve acesso. A investigação preocupa a família Bolsonaro – os advogados do senador já pediram por nove vezes que o procedimento seja suspenso.

O investimento para as edificações levantadas por três construtoras foi feito com dinheiro de “rachadinha”, coletado no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio, como afirmam promotores e investigadores sob a condição de anonimato. O andamento das investigações que fecham o cerco contra o filho de Jair Bolsonaro é um dos motivos para que o presidente tenha pressionado o ex-ministro Sergio Moro pela troca do comando da Polícia Federal no Rio, que também investiga o caso, e em Brasília.

LEIA AQUI A MATÉRIA COMPLETA



Fabrício e Flávio
Fabrício Queiroz e Flávio Bolsonaro: investigação sobre movimentação de R$ 1,2 milhão continua e argumentos da defesa são contestados