Brasil apoia processo de paz na Colômbia, diz chanceler brasileiro

Em reunião em Bogotá, Aloysio Nunes reiterou disposição

Após participar da cerimônia de posse do novo presidente da Colômbia, Iván Duque, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, conversou com a vice-presidente eleita Marta Lucía Ramírez Blanco, o chanceler Carlos Holmes Trujillo e o ministro do Comércio Exterior, José Manuel Retrespo. Na reunião, Aloysio Nunes afirmou que o Brasil tem disposição em contribuir com o processo de paz na Colômbia.

O Brasil é "país garante" nas negociações com o Exército da Libertação Nacional (ELN), ou seja, é uma das nações negociadoras, coopera com a Colômbia nas áreas de desminagem e agricultura familiar.

Cooperação

O chanceler brasileiro também conversou com as autoridades brasileiras sobre parcerias nas áreas de agricultura, defesa e segurança, além de promover o desenvolvimento nas  áreas de fronteira e intensificar o intercâmbio comercial.

Os investimentos brasileiros na Colômbia dobraram nos últimos quatro anos. O país é o segundo destino prioritário para a internacionalização de empresas brasileiras de pequeno e médio porte, segundo estudo da Apex-Brasil, depois dos Estados Unidos.

Brasil e Colômbia são respectivamente a primeira e a terceira maiores economias sul-americanas, e passam por um momento de crescimento econômico-comercial, com elevação de 25% na corrente de comércio entre 2016 e 2017.

Imigrantes

No encontro em Bogotá, o chanceler brasileiro também conversou com as autoridades colombianas sobre a situação dos venezuelanos que procuram refúgio no Brasil e demais países vizinhos. Aloysio Nunes reiterou que o governo brasileiro apoia os imigrantes que chegam ao território brasileiro.