Restaurante em BH é acusado de apropriação ao dar nome de Marielle a hambúrguer

Em Belo Horizonte, um restaurante vegano foi alvo de críticas na internet após lançar um hambúrguer com o nome da vereadora Marielle Franco, assassinada em março deste ano. 

Segundo críticas no Facebook, o Vegans's 2 go, que fica na região Centro-sul da capital mineira, se aproveitou da morte da ativista para aumentar as vendas. Uma das avaliações publicadas na página defende que a estratégia não pode ser vista como homenagem. 

"Sanduíche com nome de uma mulher negra assassinada? Não é e nunca será homenagem! Elza Soares, cantora negra, disse: 'a carne mais barata do mercado é a carne negra'. Chega a ser irônico um sanduíche VEGANO expondo a carne e a morte de uma mulher negra. Respeito aos animais, sim. Mas às pessoas não?", disse Maria Shu, em comentário na rede social.

Por meio de sua página oficial no Facebook, o restaurante se defendeu das acusações dizendo que a 'homenagem foi prestada com o intuito de preservar a memória de Marielle'. "Por isso, depois de longas conversas, com amigos e parentes decidimos colocar seu nome em um dos nossos pratos. Carol Stambowsk que foi amiga de Marielle se posicionou sobre o assunto 'Eu acho maravilhosa a homenagem! Fui à loja e foi incrível ver a Marielle citada no meio de tantas mulheres incríveis!', defenderam. 

O restaurante mineiro pediu desculpas pelo desconforto causado, mas informou que o prato com o nome da ativista continuará no cardápio.