Protesto de professores municipais provoca tumulto na Câmara Municipal em SP

Um protesto de professores municipais contra a reforma da previdência da categoria acabou em confronto com policiais militares e guardas metropolitanos na tarde desta quarta-feira, 14, na Câmara dos Vereadores, no centro de São Paulo.

Segundo a assessoria de imprensa do legislativo municipal, um grande número de servidores contrários ao projeto compareceu à leitura do projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), houve confusão e policiais municipais e guardas metropolitanos.

A categoria tenta pressionar os vereadores a rejeitar o projeto de lei 621, que está em discussão na Câmara Municipal e propõe mudanças na Previdência dos funcionários do município. 

>> PM dispersa com bomba e gás protesto de professores em SP

>> Doria condena invasão da Câmara e diz que houve excesso de professores e da GCM

Evandro Almeida, estagiário da Câmara Municipal, conta que estava trabalhando normalmente no início da tarde quando uma bomba explodiu nas imediações do prédio e o tumulto começou. 

Almeida relata que alguns manifestantes invadiram o edifício e a polícia atuou para controlar a situação. "O cheiro de gás estava muito forte perto dos elevadores quando fomos ver a situação pela janela", contou. 

Por volta das 15 horas, ele comentou que a situação já estava normalizada. 

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo disse que não tinha informações sobre o caso.

Fonte: Estadão conteúdo