Doria diz que vai manter aumento da passagem e que não teme protestos

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (4) em entrevista à Rádio Eldorado que vai manter o aumento da passagem do transporte público de R$ 3,80 para R$ 4,00, a partir deste domingo (7). O Movimento Passe Livre (MPL) marcou protesto para o dia 11, mas Doria acredita que o ato não deve ter adesão como a registrada nas manifestações de 2013, quando o aumento também foi de R$ 0,20. 

"Não vejo perspectivas de profunda adesão, sobretudo na população mais sensível e que compreende que esses R$ 0,20, além de facilitarem o troco, representam 30% abaixo da inflação acumulada em dois anos", destacou o prefeito tucano.  

O subsídio dos ônibus pela Prefeitura é de R$ 2,1 bilhões. 

Doria destacou que "a situação de declínio, de descontrole da economia que havia até o encerramento do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff já não se vê mais". "Tem uma circunstância psicológica melhor no País", garantiu o prefeito.

Eleições 2018 e Viaduto Marisa Letícia

Questionado sobre uma possível candidatura ao governo do Estado de São Paulo ou à Presidência da República, Doria declarou que sua intenção é continuar como prefeito. 

Já sobre a questão do viaduto que recebeu o nome da ex-primeira dama Marisa Letícia, o prefeito, que cancelou o evento de inauguração da obra, disse que ela "não fez por merecer" a homenagem. "Ela foi envolvida em processos criminais ao lado do marido. Não creio que uma pessoa com histórico dessa natureza deva merecer homenagem com seu nome em um viaduto", declarou o tucano.