Secretário Nacional de Justiça e Cidadania pede exoneração

O secretário Nacional de Justiça e Cidadania, Astério Pereira dos Santos, pediu exoneração nesta quinta-feira (9) após oito meses no comando da pasta, ligada ao Ministério da Justiça. Astério foi secretário de Administração Penitenciária (Seap) no Rio, de 2003 a 2006, na gestão estadual de Rosinha Garotinho. 

A saída de Astério acontece em meio à crise na Segurança Pública, após as acusações públicas do ministro da Justiça, Torquato Jardim. No pedido de exoneração, Astério alega "foro íntimo".

No fim de outubro, Torquato deu uma entrevista ao Blog de Josias de Souza, no portal UOL, afirmando que  Pezão e o secretário de Segurança, Roberto Sá, não tinham nenhum controle sobre a Polícia Militar, e que os comandantes de batalhão eram "sócios do crime organizado no Rio".

>> "Comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio", diz ministro

As declarações tiveram forte repercussão, com reações do Pezão, do secretário Roberto Sá e da Polícia Militar. Pezão, inclusive, decidiu interpelar judicialmente o ministro, apontando crimes de prevaricação, calúnia, injúria e difamação.

>> Acusações de ministro causam "indignação", diz secretário. PM cita "irresponsabilidade inadmissível"

>> Pezão vai à Justiça contra ministro da Justiça

>> Abaixo-assinado pede saída de Torquato Jardim do Ministério da Justiça