Temer troca comando da Polícia Federal

Fernando Segóvia substitui Leandro Daiello

O presidente Michel Temer oficializou na tarde desta quarta-feira (8) o delegado Fernando Segóvia como novo diretor-geral da Polícia Federal, em substituição ao também delegado Leandro Daiello. A definição foi feita em conjunto com o ministro da Justiça, Torquato Jardim.

Segóvia foi superintendente regional da PF no Maranhão, é formado em Direito pela Universidade de Brasília (UnB) e tem mais de 20 anos de carreira. 

Nos últimos meses, o ministro da Justiça, a quem a corporação é subordinada, vinha manifestando publicamente a intenção de fazer a troca no comando da PF. A possível troca, no entanto, sofreu críticas de órgãos e entidades, que demonstraram receio de que o governo estivesse interferindo na Operação Lava Jato, que tem no alvo diversos quadros do PMDB e do governo Temer.

Em junho, ao ser questionado sobre a saída de Daiello, Torquato Jardim chegou a a afirmar, ao lado do então diretor-geral da PF, que a especulação era uma "pós-verdade". Contudo, o ministro não havia feito qualquer afirmação assegurando que o delegado permaneceria no cargo.

A notícia da troca no comando da PF foi confirmada pelo Ministério da Justiça por meio de nota:

NOTA OFICIAL  

 O Ministério da Justiça comunica que o senhor Presidente da República escolheu nomear o Delegado Fernando Segóvia como novo diretor-geral do Departamento de Polícia Federal.

 Nesta mesma oportunidade, o ministro da Justiça expressa ao Delegado Leandro Daiello seu agradecimento pessoal e institucional pela competente e admirável administração da Polícia Federal nos últimos seis anos e dez meses.

 O Delegado Fernando Segóvia é advogado formado pela Universidade de Brasília, com experiência de 22 anos na carreira. Foi superintendente regional da PF no Maranhão e adido policial na República da África do Sul, tendo exercido parcela importante de sua carreira em diferentes funções de inteligência nas fronteiras do Brasil.