Brasil formaliza pedido de adesão à OCDE

País já vinha cortejando a entidade durante os governos Lula e Dilma

Em meio à crise política que ameaça paralisar o país, o Brasil tenta dar um sinal de normalidade e enviou uma carta com o pedido para iniciar o processo de adesão à Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A entidade é formada por 35 nações, sobretudo da América do Norte e da Europa, além de Austrália, Chile, Israel, Japão, Coreia do Sul e Nova Zelândia.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o texto é assinado pelos ministros Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Henrique Meirelles (Fazenda), que dizem que a aproximação com a OCDE é "parte de uma estratégia mais ampla para consolidar o caminho rumo ao desenvolvimento sustentável e inclusivo".

O Brasil já vinha cortejando a entidade durante os governos petistas, principalmente na era Dilma Rousseff, mas o projeto de adesão ganhou impulso com a ascensão de Michel Temer, em maio do ano passado.

A entrada na OCDE, que reúne as economias mais desenvolvidas do planeta, seria uma forma de aumentar a confiança dos investidores no Brasil e estimular seu crescimento.