Manifestantes contrários à reforma da Previdência tentam invadir a Câmara

Manifestantes contrários à reforma da Previdência tentaram invadir novamente a Câmara nesta terça-feira (9), dessa vez pelo prédio do anexo 4, localizado na via lateral ao Congresso Nacional. Segundo a Polícia Legislativa, o grupo é formado por agentes penitenciários, que invadiram o plenário da comissão especial da reforma da Previdência na semana passada.

Hoje, os policiais fizeram várias barreiras nos corredores que ligam o anexo 4 ao anexo 2, onde ocorre neste momento a sessão de votação dos destaques da reforma. O esquema de segurança foi reforçado e o acesso ao Congresso está restrito a parlamentares, servidores, assessores legislativos e profissionais da imprensa credenciados.

>> Acompanhe ao vivo

A manifestação ocorre enquanto os deputados votam os destaques pendentes ao projeto substitutivo elaborado pelo deputado Arthur Maia (PPS-BA). A reunião começou sob protesto da oposição sobre a restrição de acesso à Câmara.

Deputados analisam destaques

A Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) rejeitou, por 23 votos a 14, o destaque do PDT sobre os servidores públicos que entraram antes de 2003. Esse destaque era semelhante ao anterior do PSB, que buscava manter a paridade e a integralidade dos novos benefícios de aposentadoria desses servidores.

Agora, os deputados analisam o último destaque, uma emenda do Psol que condiciona a reforma a um referendo popular.

Os dois destaques relativos aos agentes penitenciários foram retirados na sessão da última quarta-feira, mas o assunto deverá ser rediscutido em Plenário.