Agente é preso ao tentar entrar com celulares e dinheiro em área de Eike

O Grupamento de Portarias Unificados (GPU) do complexo penitenciário de Bangu prendeu em flagrante nesta segunda-feira (30) um agente penitenciário que levava celulares, fones de ouvido, chips, remédios para disfunção erétil além de aproximadamente R$ 3 mil para dentro da unidade que passou a abrigar a partir desta manhã o empresário Eike Batista.

O agente, identificado como Nelson Rego Lira, de 48 anos, tentava entrar na área com uma bolsa de fundo falso. Ele trabalhava na Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) há cerca de três anos e, ao ser flagrado pelo GPU, foi levado para a 34ª DP, em Bangu.

Eike Batista foi transferido nesta segunda-feira do presídio Ary Franco para Bangu 9. Já com a cabeça raspada, o empresário foi colocado na viatura da Polícia Federal, rumo ao Complexo Penitenciário de Gericinó. A unidade de Bangu 9 é destinada aos presos sem curso superior.

Eike Batista havia sido levado ao presídio Ary Franco (onde se faz a triagem), em Água Santa, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira. Ele desembarcou no Aeroporto Internacional Tom Jobim às 9h45, e foi recebido pela Polícia Federal, que o levou para exames no Instituto Médico Legal (IML). Em seguida, foi encaminhado ao presídio. Ele cumprirá prisão preventiva decretada pela Justiça. O empresário estava em Nova York e era considerado foragido pela Interpol.