São Paulo registra o terceiro mês de janeiro mais chuvoso desde 1995

Volume acumulado até o momento na cidade é de 360,4mm, 40,4% acima da média esperada pelo CGE

A capital paulista já registra o terceiro mês de janeiro mais chuvoso desde 1995, de acordo com dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo. Com um índice pluviométrico de 360,4mm – 40,4% acima da média esperada pelo CGE – o período só fica atrás dos janeiros de 2010 (464,9mm) e de 2011 (412,5mm). E, com a previsão de mais chuvas até o fim do mês, é possível que ele ainda suba de posição.

Os balanços do CGE ainda revelam que janeiro costuma ser o mês mais chuvoso do anoem São Paulo. Parafins de comparação, os meses de janeiro com os menores índices foram os de 2007 (131,2mm), 1998 (159,3mm), 2013 (166,9mm), 2015 (187,0mm) e 2001 (187,4mm).

Na tarde de ontem, a capital ficou em estado de atenção para alagamentos das 12h18 às 14h55. A partir do início do estado de atenção, até as 11h11 desta sexta-feira, o Sistema de Ocorrências Críticas (SGOC), do Centro de Controle Operacional Integrado (CCOI), registrou 132 quedas de árvores das 670 mil mapeadas no viário. As regiões das Prefeituras Regionais da Sé (28), Pinheiros (12) e Vila Mariana (15) foram as mais atingidas. Apenas na região central da cidade foram registradas 28 quedas de árvores. A Prefeitura Regional já conseguiu remover 18 dessas. Outras 10, que não atrapalham as vias, serão removidas até o fim do dia. No total, 64 equipes das Prefeituras Regionais estão envolvidas nos trabalhos para as remoções em toda a cidade.

Semáforos

De acordo com a ferramenta Sinal Verde da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), 0,344% dos semáforos da cidade não estavam operando às 11h20 desta sexta-feira (27), sendo 0,329% em manutenção e 0,016% por falta de energia elétrica. A cidade possui atualmente 6.294 cruzamentos semaforizados.

Previsão do tempo

A Zona de Convergência de Umidade (ZCOU) e a propagação de um sistema frontal pelo oceano ajudam a organizar áreas de instabilidade sobre o Estado de São Paulo, o que deve provocar chuvas volumosas nos próximos dias.

Na sexta-feira (27), o tempo segue instável com chuvas, alternadas com períodos de melhoria ao longo do dia.  As temperaturas variam entre mínimas de20°Ce máximas de25°C. Há possibilidade de chuvas especialmente entre a tarde e a noite, o que eleva o risco para alagamentos, deslizamentos de terra e transbordamento de rios e córregos da Grande São Paulo.

O sábado (28) ainda deve apresentar tempo instável, mas com maiores períodos de melhoria no decorrer do dia. O sol aparece entre nuvens e favorece a gradativa elevação das temperaturas. Os termômetros variam entre mínimas de19°Ce máximas que oscilam em torno dos 27°C. As chuvas mais intensas continuam se concentrando no decorrer da tarde, mas podem se estender para a noite.