Novo secretário de Juventude estaria envolvido em processo por enriquecimento ilícito

Assis Costa Filho entrou no lugar de Bruno Júlio, demitido após polêmica sobre chacina em presídio

O governo federal nomeou nesta sexta-feira (13) o atual presidente Nacional da Juventude do PMDB, Francisco de Assis Costa Filho, para a Secretaria Nacional de Juventude (SNJ). Costa Filho assume o cargo ocupado por Bruno Moreira Santos, que pediu demissão após repercussões negativas referente declaração sobre a chacina de presos ocorrida em Roraima. Contudo, segundo o colunista Lauro Jardim, Assis Filho estaria envolvido em um processo que causou o afastamento do prefeito de Pio XII (MA), município em que nasceu. O motivo seria enriquecimento ilícito e violação de princípios administrativos.

"De acordo com o MP do Maranhão, a gestão de Paulo Veloso tinha uma série de funcionários fantasmas em sua folha de pagamento, cujos valores variavam de um salário mínimo a R$ 5 mil", diz a coluna. 

>> Veja a nota

Vinculada à Secretaria de Governo da Presidência, a SNJ é responsável por formular políticas públicas e promover cooperações com organismos nacionais e internacionais voltados para os jovens. O despacho do presidente Michel Temer com a nomeação do novo secretário nacional de Juventude foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

Francisco de Assis Costa Filho atua à frente do núcleo de Juventude do PMDB desde julho do ano passado, período que Bruno Moreira Santos se licenciou para assumir a SNJ. Em entrevistas à imprensa no último dia 7 de janeiro sobre os assassinatos de detentos ocorridos recentemente, Bruno Santos disse que "tinha que matar mais [presos], tinha que fazer uma chacina por semana.”