PF prende conselheiro do Carf que sugeriu venda de voto ao Itaú

Na noite de quarta-feira (6), a Polícia Federal prendeu um conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) que tentou vender seu voto no colegiado a representantes do banco Itaú Unibanco.

A PF informou que o conselheiro foi preso em flagrante, em Brasília, após a denúncia do próprio banco, que recebeu a oferta do membro do Carf. Apesar de ter como foco o Carf, a prisão não tem relação com a Operação Zelotes, que investiga denúncias contra o conselho. A identidade do conselheiro não foi divulgada.

Segundo informações, o conselheiro teria sugerido ao banco que o voto fosse elaborado a "quatro mãos". A expressão acabou sendo usada para batizar a operação.

O Itaú afirmou, em nota, que foi vítima de conduta inadequada de Conselheiro do Carf que solicitou vantagens para beneficiar o banco em julgamento de interesse da instituição.

"Dados os princípios éticos e de transparência que norteiam nossa atuação, voluntariamente reportamos os fatos às autoridades competentes, que passaram a monitorar as atividades do conselheiro, culminando em sua prisão", informou, em nota.