Emílio Odebrecht reconhece erros e diz que empreiteira não pode ter elos podres

Emílio Odebrecht, pai do ex-presidente da Odebrecht Marcelo e maior acionista do grupo baiano, participou na manhã desta quarta-feira (6) de um seminário para cerca de 160 líderes de empreiteiras, no hotel Renaissance, em São Paulo. Em seu discurso, Emílio admitiu erros da empresa e afirmou que não vai tolerar novos desvios. Marcelo está preso há mais de um ano, acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Emílio destacou que a empresa não repetirá o comportamento praticado até então, não será mais omissa, e afirmou que as empresas do grupo Odebrecht não podem ter "elos podres".

O empresário reconheceu que os acordos de leniência e delação premiada que a Odebrecht negocia têm causado ansiedade entre os funcionários, mas salientou que a empreiteira terá um amadurecimento qualitativo e se tornará mais forte e unida. Emílio afirmou ainda que o Brasil e outros países onde a Odebrecht atua têm condições propícias para práticas não ortodoxas, principalmente entre o setor público e privado.