'Libération': Dilma foi expulsa de forma "humilhante" e "injusta"

Jornal de esquerda critica novo ministério composto por homens brancos

O jornal de esquerda Libération traz na capa de sua edição desta sexta-feira (13), uma matéria onde afirma que o afastamento da presidente Dilma Rousseff simboliza um novo fracasso das diferentes experiências socialistas na América do Sul. 

Em seu editorial, o diário considera que Dilma foi expulsa de forma "humilhante" e "injusta" do Palácio do Planalto, porque seus adversários têm um passivo bem mais comprometedor do que o Partido dos Trabalhadores.

Libération recorda que foram os governos de esquerda no Brasil e em outros países da região, como no Uruguai, Chile e na Venezuela, que tiraram milhares de pessoas da pobreza. 

O erro do PT talvez tenha sido investir insuficientemente nas reformas de infraestrutura, que teriam liberado o país da dependência das exportações de matérias-primas e criado uma base industrial mais sólida, capaz de sustentar as bases de um verdadeiro Estado social, analisa Libération.