Foi a 'irresponsabilidade' do governo que empurrou o Brasil para a crise, avalia Cássio Cunha Lima

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) afirmou, ao anunciar voto favorável à abertura do processo de impeachment, que a presidente Dilma Rousseff cometeu, sim, crime de responsabilidade. Segundo o senador, a presidente atentou contra a Constituição Federal e contra os artigos 10 e 11 da Lei 1.079

— A presidente promoveu a maior fraude fiscal já vista no nosso país. E cada vez mais as pessoas começam a associar essa que é a mais grave e profunda crise do nosso país com os delitos por ela praticados. Está cada vez mais nítido para a população que foram os crimes de responsabilidade, que foi a irresponsabilidade da presidente, que empurrou o Brasil para a gravidade do quadro atual — declarou.

Cássio destacou ainda que o vice-presidente Michel Temer tem legitimidade para assumir a Presidência da República, uma vez que recebeu os mesmos 54 milhões de votos da presidente. O senador ressaltou que, no dia da votação, a foto do candidato a vice aparece na urna eletrônica junto com a foto do candidato majoritário, exatamente para que o eleitor saiba quem é o vice que está escolhendo e que pode vir a assumir o mandato.

— Mas não adianta mais ficarmos discutindo o mandato desastroso da presidente, que termina hoje sem sequer ter começado. O que está havendo hoje no Brasil é muito grave, mas não podemos nos iludir que a partir desse instante encerra-se um ciclo. Ao contrário, estamos apenas no começo. No começo de um caminho que será árduo, difícil, complexo, duro, e que exige grandeza, patriotismo e amor pelo Brasil — completou.