Psol critica manutenção de benefícios para Eduardo Cunha

Mesa Diretora vai editar ato para garantir alguns privilégios parlamentares

A bancada de deputados do Psol criticou, nesta sexta-feira (6), a iniciativa da Mesa Diretora da Câmara de editar um ato para garantir parte dos privilégios que até ontem eram recebidos por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como deputado e presidente da Casa. A previsão é que a lista de benefícios para Cunha, que foi afastado nesta quinta-feira (5) do mandato e da presidência pelo Supremo Tribunal Federal (STF), saia nesta sexta-feira.

"Não é aceitável a ideia de que, já afastado do mandato e da presidência da Câmara por decisão unânime do Supremo Tribunal Federal (STF), o parlamentar continue a receber o tratamento de como se estivesse atuante. Também é equivocada a tentativa de comparação entre a condição de seu afastamento, como réu no Supremo, à de um presidente que tenha sofrido impeachment, o que obedece a uma determinação legal com prazo determinado. 'Já foi demais o STF manter o foro privilegiado. Somos a favor de que ele perca todos os benefícios', afirma o líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente".