Comissão de Orçamento se despede da composição atual sem novas votações

A reunião deliberativa da Comissão Mista de Orçamento (CMO) desta terça-feira (29) foi cancelada por falta de quórum. Pelas normas regimentais, hoje é o último dia do mandato dos atuais membros do colegiado.

Com o encerramento do mandato, ficaram sem votação duas medidas provisórias (MPs 711/16 e 716/16) e as contas do ex-presidente, e atual senador, Fernando Collor (anos de 1990 e 1991) e da presidente Dilma Rousseff (2014). Esta última matéria recebeu parecer pela rejeição do Tribunal de Contas da União (TCU), mas o relator na comissão, senador Acir Gurgacz (PDT-RO), defende a aprovação, com ressalvas, das contas de Dilma de 2014.

As MPs e as contas serão analisadas pela nova composição do colegiado, que deverá assumir os trabalhos após indicação dos líderes partidários na Câmara e no Senado.

Discursos

Neste momento, deputados e senadores fazem um balanço dos trabalhos realizados pela composição que está de saída. "Alcançamos as metas possíveis", disse a presidente da CMO, senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), que destacou o crescimento de 139% de proposições aprovadas em relação à formação anterior.