Rui Falcão: querem transformar manifestantes em golpistas do 1º de abril

Presidente do PT afirmou que militantes estarão em vigília permanente no domingo

O presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, disse, nesta segunda-feira (7), que há uma "ação coordenada" de setores conservadores da sociedade para "transformar os manifestantes do dia 13 de março nos golpistas de 1º de abril, que instauraram uma ditadura sanguinária no país".

No próximo domingo (13), manifestantes irão às ruas contra o ex-presidente Lula e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Apesar de alguns movimentos sociais estarem organizando manifestações em apoio ao ex-presidente para o mesmo dia, Falcão falou apenas em vigília permanente.

"Vamos continuar em vigília permanente, mobilizados e prontos para continuar lutando pelo nosso projeto, pela democracia, contra o golpe, em defesa do Lula, do governo Dilma e de mudanças na atual política econômica", afirmou Falcão, relembrando de manifestações já agendadas para esta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, e das datas convocadas pela Frente Brasil Popular, nos dias 18 e 31.

O presidente da legenda criticou, ainda, a postura de setores conservadores da mídia, que "comemoram a condução coercitiva do companheiro Lula, um eufemismo para sequestro, que afrontou a Constituição".

"A oposição conservadora e seus parceiros na mídia monopolizada estão assanhados. Comemoram a condução coercitiva do companheiro Lula (um eufemismo para sequestro, que afrontou a Constituição e pisoteou a democracia) como se fora a antessala do fim do PT, do declínio do melhor presidente que o Brasil já teve e, por que não, do encerramento antecipado do governo Dilma".

>>Setores regionais da CUT organizam atos para o dia 13

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais