Sigilo de documentos segue a lei federal, diz Alckmin 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quinta-feira (18) que o sigilo sobre boletins de ocorrência e dados do governo estadual está de acordo com a legislação federal e que o estado estaria cometendo um crime caso divulgasse dados pessoais de vítimas. 

O governo de São Paulo determinou sigilo de documentos, dados e informações da Secretaria de Seguranpa Pública, do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

De acordo com o governo, só permanece em sigilo dados protegidos por lei federal e que o número de documentos que estão sob sigilo é consideravelmente menor do que o que estava antes acordado. "Só tem sigilo sobre aquilo que a lei determina. O restante não tem. É transparência total", disse Alckmin. Em outubro, Alckmin determinou sigilo sobre documentos que tinham classificação ultrassecreta.