Dilma chama Temer para conversar

Encontro, o primeiro do ano entre presidente e vice, durou uma hora e meia

A presidenta Dilma Rousseff teve uma reunião na manhã desta quarta-feira (20) com o vice-presidente Michel Temer. O convite foi feito pelo Palácio do Planalto ao vice, por intermédio do ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner. De acordo com informações da assessoria da presidência, a reunião começou por volta 10h10 e terminou por volta das 11h30.

O assunto não foi divulgado. Jaques Wagner e o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, também participaram do encontro.

A reunião estava prevista para esta terça-feira (19), mas as agendas da presidente e do vice atrapalharam o primeiro encontro do ano entre os dois.

Dilma e Temer terminaram o ano de 2015 com a relação estremecida, depois que o vice articulou com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), para destituir Picciani da liderança. O deputado fluminense é aliado de Dilma e e vinha trabalhando para derrubar o processo de impeachment. 

Outro episódio que deteriorou a relação entre a presidente e o vice foi a carta de Temer, tornada pública, no qual fazia uma lista de reclamações em relação a pedidos não atendidos pela chefe do Executivo.

A última reunião entre os dois foi no dia 9 de dezembro, Dilma não se encontra com Temer. No Natal, a presidenta telefonou ao vice-presidente, e, no Réveillon, ele retribuiu o gesto. O assunto da conversa não foi divulgado pelas assessorias dos dois.

O encontro entre os dois, marcado para as 10h, no Palácio do Planalto, será o terceiro desde que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou o pedido de abertura do processo de impeachment contra Dilma, no início de dezembro. 

Poucos dias após o pedido de impeachment, presidente e vice se encontraram rapidamente e, depois, Temer enviou a carta. Posteriormente, se reuniram e disseram que pretendiam manter uma relação profícua, fértil e institucional.

Ao voltar para Brasília em janeiro, o vice-presidente defendeu harmonia interna no PMDB, partido do qual é presidente, e em sua relação com Dilma. Na semana passada, durante café da manhã com jornalistas, a presidenta disse que o governo têm "toda consideração" por Temer e que é importante uma relação "fraterna e de proximidade" entre os dois.

* Com Agência Brasil

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais