Decisão do PMDB dificulta retorno de Picciani à liderança da Câmara

Uma decisão da comissão da Executiva Nacional do PMDB, que se reuniu nesta quarta-feira (16), em reunião na Câmara dos Deputados, dificultará o retorno de Leonardo Picciani à liderança da bancada na Casa.

A partir de agora, as novas filiações terão que ser submetidas à direção nacional do partido, que terá 10 dias para analisar se defere ou não a entrada de parlamentares. A medida aprovada teve o aval do presidente nacional do PMDB, Michel Temer.

A mudança é uma forma de evitar que deputados de outros partidos da base aliada do governo se filiem ao PMDB com o intuito de ajudar Leonardo Picciani (PMDB-RJ) a voltar à liderança da sigla na Câmara. O deputado fluminense foi destituído na semana passada, logo após decisão de compor as oito cadeiras da Comissão Especial do impeachment apenas com peemedebistas pró-governistas.

Também, diferente das especulações que vinham sendo aventadas nos últimos dias, não se cogitou na cúpula do PMDB a expulsão de Leonardo Picciani, que pertence ao forte clã que domina a política fluminense.