Manifestantes pró-impeachment deixam a Câmara

O grupo de manifestantes que se acorrentou a uma pilastra no Salão Verde da Câmara dos Deputados deixou o local nesta quinta-feira (5) após oito dias de protesto em defesa do impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff. A decisão da Casa de retirar os manifestantes dividiu os deputados.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) defendeu a retirada dos manifestantes que, segundo ela, estavam praticando assédio moral. "O que está acontecendo ali, além de um acampamento ‘permitido’, é que eles estão fazendo assédio moral, é xingamento", declarou.

Já o deputado Izalci (PSDB-DF) considera o movimento pacífico e, por isso, o grupo poderia continuar no local. "Eles estão aqui acampados sem criar nenhum problema, sem criar tumulto. A Câmara é a casa do povo e não dá para tirar as pessoas que estão se manifestando de uma forma ordeira. Eu acho que eles devem continuar aqui sim”, afirmou.

Os manifestantes se retiraram de forma pacífica, cantando o hino nacional e acompanhados pela segurança da Câmara dos Deputados. Eles se juntaram aos demais manifestantes que estão acampados no gramado em frente ao Congresso Nacional.