CPI do Carf realiza acareação entre depoentes

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura denúncias de irregularidades no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) realiza, na quinta-feira (15), às 9h, a acareação entre Hugo Rodrigues Borges e Gegliane Maria Bessa Pinto.

Autor do requerimento, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) informou que foram verificadas contradições nas informações prestadas pelos dois depoentes à CPI, em especial naquelas relativas à destinação dos valores vultuosos sacados das contas-correntes pertencentes às empresas de José Ricardo da Silva, um dos principais integrantes do esquema criminoso de manipulação de julgamentos no Carf.

"A acareação ora requerida permitirá que tais contradições sejam desfeitas, esclarecendo-se de que maneira eram divididos e distribuídos os recursos milionários arrecadados por José Ricardo da Silva e por Alexandre Paes dos Santos", afirmou Ataídes Oliveira.

Em depoimento no dia 3 de setembro, Hugo Borges afirmou aos senadores que a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra e o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau, após deixarem as pastas, frequentaram o escritório das empresas J. R. Silva e SGR Consultoria Empresarial, apontadas como peças principais do esquema de manipulação de julgamentos do Carf.

Ex-funcionária da J. R. Silva, Gegliane é considerada uma testemunha-chave da investigação. Ela foi ouvida em audiência secreta no dia 30 de junho e, segundo revelou a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) na ocasião, prestou informações relevantes ao trabalho da CPI.