Tico Santa Cruz: "Falta empatia com as questões sociais do Brasil"

Revelando seu lado ativista social, o cantor, compositor e escritor Tico Santa Cruz afirma em entrevista à TV Carta, de Carta Capital, que é alvo constante de "ataques conservadores" em sua página no Facebook, onde costumava expressar suas opiniões. 

"Eu sofro todo tipo de ataque, desde ameaças de morte até gente que me xinga, me ofende, me ridiculariza, tenta tirar minha credibilidade, manipula minhas postagens", diz Santa Cruz.

Entre os temas que geram os maiores ataques, segundo o artista, estão sua posição contrária à redução da maioridade penal e assuntos relacionados à pauta da esquerda brasileira, como o fato de o Bolsa Família ter tirado milhões de brasileiros da miséria.

Na avaliação do cantor, as pessoas têm o direito de serem conservadoras, sobretudo em uma democracia. "Em assuntos mais relacionados a essas questões da esquerda, a gente vê uma onda conservadora forte crescendo nas pessoas. Acho que as pessoas têm que raciocinar é que as coisas não são de uma maneira tão preto e branco", analisa.

Para ele, é preciso ter mais empatia para analisar a pauta social brasileira. "Eu sei que é difícil de entender quando você não está realmente disponível para se colocar no lugar do outro. É preciso se aprofundar, até para poder defender o pensamento conservador com mais argumentos e não ofensas, ataques, xingamentos, mentiras", criticou.

Tico Santa Cruz afirma que é contra ações antidemocráticas. "Qualquer tentativa de golpe contra a democracia, da minha parte, vai ser combatida de todas as maneiras".

Avanços

O cantor falou também que o País precisa avançar nas áreas de Educação e Transparência. "O Brasil já passou muitos anos na mão de governos que não fizeram nenhum avanço relacionado às questões sociais, dos mais humildes e mais pobres e que precisam se desenvolver".