MP que altera regra de aposentadoria já recebeu 180 emendas

A medida provisória que cria uma regra de aposentadoria alternativa ao fator previdenciário já recebeu 180 emendas. A MP mantém a soma de idade e do tempo de contribuição dos segurados segundo a fórmula 85/95 (para mulheres e homens, respectivamente), aprovada pelo Congresso, mas estabelece uma evolução gradativa desses números. 

Dessa forma, a partir de 2022 serão exigidos no total 90 anos das mulheres e 100 dos homens. 

Para o presidente da comissão encarregado de analisar a medida provisória, senador Eduardo Amorim (PSC-SE), o trabalhador não deve pagar pelo mau gerenciamento da Previdência. A comissão retoma os trabalhos em agosto.