Braskem entrega todos os emails de Roberto Prisco Ramos à PF

Em nota divulgada nesta sexta-feira (26), a Braskem afirma ter entregue às autoridades, de acordo com solicitação da Polícia Federal, todos os emails de Roberto Prisco Ramos que estavam armazenados nos servidores da empresa.

De acordo com a Braskem, o e-mail de 2011 "não tem relacionamento com as atividades operacionais da Braskem". A companhia reforça que está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações. 

O referido email teria servido de prova para levar à prisão de presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht. O documento apreendido na sede da empreiteira em novembro de 2014 indicaria que Marcelo Odebrecht sabia e tinha poder de decisão no esquema de sobrepreço em contratos de afretamento e operação de sondas.

Leia abaixo:

COMUNICADO À IMPRENSA

A Braskem informa que, em cumprimento ao requisitado pela Polícia Federal, entregou às autoridades, nesta sexta-feira (26), no prazo de cinco dias estipulado, todas as mensagens eletrônicas do ex-funcionário Roberto Prisco Ramos armazenadas nos servidores. O processo de coleta foi auditado por empresa de auditoria independente e certificado com fé pública por tabelião.

Roberto Prisco Ramos deixou de ser funcionário da Braskem em dezembro de 2010, quando foi transferido para outra empresa da Organização Odebrecht. O e-mail abordando as questões de sondas de óleo e gás, datado de março de 2011 e que está em posse das autoridades policiais desde novembro de 2014, não tem relacionamento com as atividades operacionais da Braskem.

A empresa reafirma que segue empenhada na elucidação dos fatos e à disposição das autoridades competentes para colaborar com as investigações.

Braskem