PF deflagra 2ª fase da operação Acrônimo

A Polícia Federal realiza nesta quinta-feira (25/6) a segunda fase da Operação Acrônimo. Policiais cumprem mandados em Minas Gerais e São Paulo. Há suspeitas de que o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) tenha recebido dinheiro do esquema operado pelo empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, colaborador de campanhas do PT, para a campanha dele ao governo do estado no ano passado. Bené e a mulher de Pimentel, Caroline de Oliveira Pereira, foram alvos da primeira fase da operação. Bené chegou a ser preso, mas pagou fiança. A Acrônimo tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A investigação foi iniciada em outubro do ano passado, quando a Polícia Federal apreendeu, no Aeroporto de Brasília, R$ 113 mil em dinheiro numa aeronave que trazia Bené e outros colaboradores da campanha de Pimentel de Belo Horizonte.