Movimentos sociais protestam em SP contra retirada de direitos e ajuste fiscal

Movimentos sociais fazem, neste momento, um protesto no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, em São Paulo, contra o ajuste fiscal do governo, o projeto de lei sobre as terceirizações e a redução da maioridade penal. Eles pedem também o lançamento imediato do programa Minha Casa Minha Vida 3 e o fim do fator previdenciário.

Participam do ato entidades como o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Intersindical, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a União Nacional dos Estudantes (UNE), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), entre vários outros.

“O Minha Casa Minha Vida 3 é hoje o maior motivo dessa manifestação. Enquanto não for lançado, não existe programa habitacional no Brasil. O não-lançamento não destina nenhuma verba à moradia popular e, por isso, todos os empreendimentos pelos quais lutamos, estão embarreirados”, disse Jussara Basso, integrante do MTST. “Além disso, há também os ataques aos direitos que estamos sofrendo, como a questão da terceirização, a maioridade penal. Além do MTST, outros movimentos e sindicatos se mobilizam no sentido de parar de vez com esses ataques”, acrescentou ela.

“Se não houver nenhuma sinalização do governo federal, no sentido de atender as pautas, as manifestações vão continuar acontecendo”, falou Jussara. A ideia inicial do movimento é fazer uma caminhada até a sede da presidência da República em São Paulo, na Avenida Paulista, esquina com Rua Augusta, e depois, seguir até o Largo da Batata.