Planos de saúde são mais frequentes no Sudeste

Os planos de saúde são mais frequentes no Sudeste do país, onde 36,9% da população tem cobertura para o sistema privado de atenção à saúde. No Sul, o percentual é 32,8% e no Centro-Oeste, de 30,8%. As regiões Nordeste (15,5%) e Norte (13,3%) são as que registram menor percentual de cobertura. Os dados constam de uma pesquisa inédita do IBGE, divulgada hoje (2), a Pesquisa Nacional de Saúde, que coletou dados em 2013.

Segundo o estudo, pouco mais de um quarto dos brasileiros (27,9%) têm plano de saúde. Desse grupo, o percentual de pessoas com nível superior chega a 68,8%. O valor supera em mais de quatro vezes os 16,4% registrados na população sem instrução e com ensino fundamental incompleto e é três vezes superior à população com ensino fundamental completo (22,8%). Entre as pessoas que declararam ter ensino médio completo, 37,4% disseram ter plano de saúde.

A faixa etária em que o plano de saúde é mais frequente é a de brasileiros maiores de 60 anos, com 30,8%. Entre quem tem de 40 a 59 anos, o percentual é 31% e na faixa entre 30 e 39 anos, a cobertura chega a 31,3%. Os mais jovens têm os menores percentuais, com 26% entre a faixa etária de 18 a 29 anos, e 23,1% para os menores de idade.

A pesquisa mostra ainda que 32,4% das pessoas com plano de saúde tinham o benefício custeado pelo empregador. O percentual é maior no Norte (36,2%) e menor no Nordeste (27,4%) e no Centro-Oeste (28,9%).

Quando tinham que pagar diretamente pelo plano, 38% gastavam menos de R$ 100, e 19,6%, entre R$ 100 e R$ 200. Dos beneficiários, 13,4% dos titulares pagam entre R$ 200 a R$ 300 e 14,1%, entre R$ 300 e R$ 500. Os planos com valores acima de R$ 500 são custeados por 14,9% dos brasileiros que pagam pelo benefício.