PSDB defende modelo distrital misto para eleição de deputado

O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) disse que o sistema distrital misto – em que os estados são divididos em distritos e cada microrregião elegerá um representante – barateia as campanhas, ao diminuir a região em que um candidato irá concorrer e também aproxima o eleito dos eleitores. "Precisamos fortalecer os partidos e melhorar a governabilidade", disse.

Segundo emenda em análise no Plenário da Câmara, metade das vagas para deputados será preenchida dessa forma e a outra metade pelo sistema de listas.

Marcus Pestana criticou o modelo do "distritão", endossado pelo PMDB e pelo DEM, em que cada estado será um distrito e os mais votados serão eleitos. "O distritão cria o império do personalismo", disse.

O sistema distrital misto também foi a opção do deputado Daniel Coelho (PSDB-PE). Segundo ele, ao fatiar o estado nos distritos, os eleitores conhecerão as propostas e os rostos dos candidatos e futuros representantes.

Distritão

Para o deputado João Rodrigues (PSD-SC), no entanto, o distritão é o melhor modelo. Rodrigues será contrário à indicação do partido, que fechou questão contra esse ponto.

Já o deputado Danilo Forte (PMDB-CE) também defendeu a reforma. "Nosso modelo político se exauriu e precisamos de uma reforma política que tenha simplicidade de compreensão", disse.