Mesmo com críticas, Renan confirma início de votações das MPs do ajuste fiscal

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou para hoje (26) o início das votações em plenário das medidas provisórias (MP) relacionadas ao ajuste fiscal. “No que depender de nós [senadores], vamos tentar votar hoje e amanhã”, disse.

Apesar da decisão  de colocar as MPs para apreciação em plenário, Renan criticou o ajuste fiscal proposto pelo governo. “Nunca é demais lembrar que o ajuste parece na contramão, no caminho errado. Nós precisamos dar qualidade ao ajuste, fazê-lo na medida certa. O que nós estamos vendo é o aprofundamento da recessão, do desemprego, a diminuição da massa salarial. A economia está esmorecendo e o ajuste não pode agravar esse cenário”, afirmou.

Para o parlamentar, o ajuste é inevitável mas não deve atingir direitos trabalhistas e previdenciários. Na sua opinião, a extinção de ministérios e de cargos em comissão seria mais eficaz do que o corte no Orçamento para diminuir os gastos públicos. Essa deve ser, segundo ele, a próxima etapa do ajuste que o governo vai ter que passar.

“O papel do Senado é qualificar o ajuste. Há um consenso com relação à necessidade do ajuste. Mas há um dissenso muito grande sobre qual ajuste o Brasil deve fazer. Essa é que é a grande discussão”, disse o presidente do Senado. “O Brasil está pagando um duro preço e nós temos que acenar no sentido de que essas coisas se invertam rapidamente”, acrescentou.