Dilma faz visita de Estado ao México

A presidente Dilma Rousseff fará visita de Estado ao México nos dias 26 e 27 de maio. Ela se reunirá com o presidente mexicano Peña Nieto, na capital do país. "Ou seja, vai além das reuniões de trabalho. Ela tem todo um simbolismo, muito maior que uma visita oficial comum”, explica o embaixador do Brasil no México, Marcos Leal Raposo Lopes, em entrevista ao Blog do Planalto.

Na visita de Estado, Dilma vai visitar locais relevantes para a nação mexicana, como o Altar da Pátria, o Palácio Nacional e o Senado. 

Por isso mesmo, existe uma série de cerimônias que caracterizam esse tipo de visita, embora com pequenas variações entre os países. Na maioria das vezes, inclui a salva de tiros; visita a locais relevantes para a história do anfitrião, como monumentos e templos; revista às tropas; e visita ao Poder Legislativo.

No caso da presidente Dilma, a visita tem início com uma homenagem no Altar da Pátria, no parque de Chapultepec, onde ela vai fazer uma breve reverência e ofertar um arranjo floral. O monumento comemora a resistência dos jovens alunos da Academia Militar Mexicana durante a guerra contra os Estados Unidos, diz Raposo. No altar, construído em 1952, além da execução dos hinos nacionais brasileiro e mexicano, haverá salva de tiros, executada por integrantes do exército do país anfitrião, como forma de honra militar à presidenta.

Em seguida, Dilma será recebida pelo presidente Peña Nieto na sede do Poder Executivo, o imponente Palácio Nacional. O prédio foi construído em 1526 e remodelado em 1695 após um grande incêndio. Normalmente, quando as visitas aqui são oficiais, elas não se dão no Palácio Nacional, mas como é uma visita de Estado, é no Palácio Nacional. O prédio começou a ser construído logo após a chegada dos espanhóis. É um belíssimo palácio e onde a presidenta será recebida com todas as honras de chefe de Estado, explica o embaixador.