Renan quer mudança no regimento para análise de vetos

As discussões sobre a apuração dos vetos presidenciais pelo Congresso Nacional continuaram na sessão desta quarta-feira (3). Deputados da oposição reclamaram com o presidente da Mesa do  Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre a suposta apuração antecipada dos votos.

Renan ressaltou que a apuração foi feita “aos olhos de todos”, seguindo o regimento. Para ele, é preciso aprovar um projeto de resolução alterando a regra atual para que a votação seja feita no painel eletrônico.

"Eu assumi o compromisso de que esta, se depender de mim, será a última sessão do Congresso Nacional em que não teremos essas regras para garantir a absoluta transparência. O processo é aberto, absolutamente aberto, não há nada que esconder. O que há, na verdade, é a necessidade de se adaptar um avanço institucional a um regimento que está vencido, como todos sabem, pelo tempo", disse o senador.

A última regra sobre vetos é de julho de 2013, quando deputados e senadores decidiram votar na terceira terça-feira de cada mês os vetos que trancam a pauta. Desde então, foram votados 25 vetos em 2013 e 40 em 2014. Até então, esses vetos se acumulavam na pauta do Congresso sem previsão de votação – a pauta chegou a ter mais de 3 mil vetos sem votação.