Conselho de Ética pode votar nesta terça abertura de investigação contra Bethlem

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara pode votar nesta terça-feira (18), a partir das 14h, o relatório preliminar do deputado Paulo Freire (PR-SP) sobre o processo contra o deputado Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ). Bethlem é acusado de desvio de recursos enquanto ocupava a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura do Rio de Janeiro. Paulo Freire defende a abertura das investigações contra Betlhem no Conselho de Ética.

O requerimento para averiguar a suposta quebra de decoro parlamentar foi proposto pelo Psol. Na justificativa, a legenda menciona a divulgação pela mídia de conversas telefônicas, em julho, que apontam possível recebimento de vantagens indevidas por Bethlem, enquanto ele estava licenciado do cargo na Câmara e ocupava a secretaria no Rio de Janeiro.

De acordo com o relator, as denúncias apontam para o "balcão de negócios" no qual o deputado usava verbas públicas de forma ilícita. “Nas mais de duas horas de conversas gravadas, é clara a menção da existência de conta bancária na Suíça em nome de Bethlem, o que torna sua conduta incompatível com a ética parlamentar”, argumentou Paulo Freire.

Em depoimento prestado ao Conselho de Ética na semana passada, Bethlem afirmou que as denúncias são produto de uma conversa “muito difícil” que teve com sua ex-mulher, a ex-deputada Vanessa Felippe, em contexto de divórcio. Conforme ele, após a divulgação da conversa, Vanessa divulgou declaração em que afirma serem “inverídicas e descontextualizadas” as informações publicadas e alegou estar em tratamento psicológico.

Bethlem reiterou que as supostas acusações de enriquecimento ilícito não condizem com seu atual patrimônio declarado à Receita Federal, que teria diminuído em 40% no período de cinco anos. Ele ressaltou que, como não teve acesso aos documentos que basearam as reportagens, ainda não dispôs de tempo para articular sua defesa. “Desisti de ser candidato nessas eleições para me dedicar a acabar com a sombra de suspeita em cima de minha cabeça e de minha legislatura”.

Informações da Agência Câmara